segunda-feira, abril 12, 2010

Estas mãos


Estas mãos que abrem e fecham como as dos grandes, que têm unhas que crescem e dedos que abrem, ontem apanhei-o a praticar a pinça com o indicador e polegar numa delicadeza comovente de cerzideira. Estas mãos que me tocam devagarinho, que recusam e aceitam, que experimentam e procuram, ontem aprenderam a chapinhar na água do banho provocando uma felicidade até então desconhecida.

Estas mãos, que são iguais às minhas que são iguais às do meu pai, talvez ainda venham a ser como as dos meus netos.

4 comentários:

Shyznogud disse...

perdia horas a olhar para as mãos dos meus...

D. Ester disse...

são irresistíveis, os estupores. a biologia é tramada.

Manyfaces disse...

ainda dizem que a clonagem é eticamente questionável e tal...
tretas... We love it!
Ainda há dias a minha parceira de clonagem me quis convencer que os olhos do meu miudo eram ligeiramente esverdeados como os dela! Qual quê? São iguais aos meus! Iguaizinhos da silva...
... we love it...

D. Ester disse...

I love it, indeed.