quinta-feira, abril 16, 2009

Primeiros sintomas

Nada de enjoos ou nauseas como temia, nem dores em lado nenhum. Não fosse o período estar ausente e o persistente tracinho azul e nem dava conta do que se passa dentro de mim. Não? Bem, há uma zona que insiste em alterar-se.

De repente todos os meus soutiens se tornaram pequenos para tanto volume. As camisas deixaram de apertar; quer dizer os botões até entram na casinha mas o bocado de tecido entre dois parece uma gaita de foles exibicionista.

Ando na rua, tenho reuniões, encosto-me à secretária e de vez em quando plof, lá salta um mamilo que não se aguenta mais naquele bocado de tecido.

Estou cheia de medo do que se irá passar daqui para a frente, e temo bem ter de pedir o número ao estilista da Lolo Ferrari.

Não consigo encontrar nenhuma vantagem biológica ou fisiológica para este efeito secundário a tanto tempo de distância da amamentação, a única resposta é ser um bombom para o progenitor masculino da criatura que trago dentro de mim. Presumo que a vantagem evolutiva que dava às fêmeas seria a de impedir que eles fossem copular com outras no mesmo período, de forma a evitar que as inseminassem e assim tivessem mais filhos que competissem com os seus em recursos e protecção do pai.

Análises biológicas à parte, queixava-me deste fenómeno ao meu partner in crime enquanto me despia para dormir.

"Mas não, que disparate, não estão assim tão maiores, deixa cá olhar bem para.... WOHA!!!""

Portanto vou passar os próximos tempos a contemplar o meu umbigo, enquanto conseguir, está visto que quando a criança nascer vou deixar de o vislumbrar.

6 comentários:

Rita disse...

Comigo passou-se o mesmo. Mas como isso trazia grande entusiasmo ao progenitor e eu andei os últimos 6 meses de gravidez completamente ninfomaníaca, imagina o que nós nos divertimos...
(eu aposto que é rapaz!)

Helena disse...

Impõe-se um trocadilho barato: a D.Ester e os seus esteróides...

A internet tem destas coisas: aqui estou eu, feliz, a torcer para que tudo corra bem a alguém que nem conheço!

(se bem me lembro, este é o momento certo para comprar soutiens com copa maior, de preferência já daqueles que servem para amamentar - mas a verdade é que me esqueci praticamente de tudo, excepto da sensação linda que é andar sempre acompanhada, e da felicidade do momento em que se vê finalmente o "amigo invisível").

Lince disse...

A D. Ester está GORGEOUS!!!!

Deixe-se de tretas!

Beijinhos na barriga, da sua fan,

Lince

D. Ester disse...

Rita, é pôr a render as criaturas in utero, está visto.

Helena, até agora tudo corre bem, mas é sempre bom ter mais uma alma a torcer por esta que há de vir. Ando relutante em comprar soutiens novos porque os médicos insistem em inquietar-me com a notícia da duplicação do volume depois do nascimento - é que o de base já é, digamos, generoso e eu não sou propriamente uma torre de altura.

Querida Lince, que bem me sabe o elogio. Vi fotografias minhas de ontem e quase chorei com o volume que tenho. Que não, que a culpa é da grande angular, mas enfim. Gorgeous, ora toma!

JPN disse...

Quer dizer que agora vamos ter uma série sobre o teu estado de graça? Boa, boa! vou tirar assinatura! E já li todos, podes escrever mais... :)

D. Ester disse...

Pois olha, está visto que se impõe :) vai seguindo que eu vou escrevendo.