segunda-feira, agosto 25, 2008

Na praia da D. Ester

a ler, debaixo do toldo.

7 comentários:

manyfaces disse...

Cuidado com essa onda que aparece lá ao fundo. Às vezes perde-se o oeste e quando se dá por ela fica-se com a alma molhada.
Convém manter um olho no mar e outro no nadador salvador.

sete e picos disse...

que inbejaaaa uma praia tão vaziazinha. E se se molha a alma, olha, é secar e pôr ao luar...

D. Ester disse...

tenho sempre cuidado com as ondas, por isso é que estava debaixo do toldo a ler. A ler não, a micá-las, para quando lá fosse brincar elas não me apanharem de surpresa com um truque novo.

alma molhada ainda vá, como diz a sete seca ao luar. alma panada é que é o cabo dos trabalhos, ainda não encontrei bate chapas que me servisse.

dorean paxorales disse...

:)

manyfaces disse...

tivesse eu um daqueles programas hiper-sofisticados de descasque de fotos e ainda apurava exactamente quantas almas estão debaixo do toldo e qual o seu estado de conservação. Mesmo sem ferramentas à altura estimo pela incidência solar e extensão de sombras um total de 1 alma molhada e 1 panada e sequinha. Donde se prova que a alma panada é previdente e cautelosa, enquanto que a alma desempanada se molha por tudo e por nada.

D. Ester disse...

Lamento desapontar, mas debaixo do toldo só estava mesmo esta que se subscreve. A alma desempanada molhadeira estava no topo de uma duna a contemplar a criação divina que se estendia à sua frente.

manyfaces disse...

há tipos com tanta sorte que até dá nervos...
passar o dia a fotografar as Obras do Senhor do alto das dunas e, qual Deus Grego, descer depois à praia para desfrutar da companhia de ninfas empanadas, debaixo de toldos azuis à beira mar...