quarta-feira, setembro 24, 2008

Abre-te sésamo

Andava há meses à procura da chave do cofre. Lá dentro estavam 400 euros guardados, cá fora uma grande irritação pela sua indisponibilidade.

Depois de aturadas buscas numa casa tão pequena, decidiu tomar medidas sérias. Ligou para uma casa de chaves, mas entre deslocação e abertura cobravam 150 euros. Gastar quase metade do dinheiro, ainda para mais em tempos de carestia, pareceu-lhe demasiado.

Tomou então medidas drásticas. Decidiu que arrombaria o cofre com um berbequim. Informou-se sobre as pontas mais adequadas à façanha, onde fazer os furos, de que forma seria possível contornar a besta que a nada se movia.

Depois de se apetrechar adequadamente, tirou toda a roupa do armário, protegeu as prateleiras com jornais, pôs uma máscara para não sufocar no pó, ligou o berbequim e aproximou-o da fechadura. Na primeira abordagem sentiu que a porta cedia. Seria possível?

Intrigado pela questão, decidiu tentar puxar a porta com a ajuda da ferramenta. Qual Ali Babá a dizer a palavra mágica, a dita abre-se. Lá dentro, o dinheiro com a chave a dormir em cima das notas.



*Totó, como Dante Cruciani em prisão domiciliária, a dar uma lição teorico-prática de arrombamento de cofres aos soliti ignoti

7 comentários:

_+*A Elite in Paris*+_ disse...

HAHAHAHAHAHAHAHAHA... pior que deixar as chaves do carro dentro do proprio!

Beijo meu ♥,

A Elite

D. Ester disse...

essa ainda não fiz, mas já me fechei fora de casa - duas vezes.

apresmidifaune disse...

eu já me fechei dentro de casa várias vezes. e para sair é mais difícil do que parece

manyfaces disse...

Sou fanático de Toto... de ir às lágrimas (das salgadas às doces)

manyfaces disse...

Sou fanático de Toto... de ir às lágrimas (das salgadas às doces)

D. Ester disse...

apresmidi, bem visto.

o totó é magnífico, e estes soliti ignoti uma das melhores comédias alguma vez feitas. comigo funciona sempre, é a minha arma secreta para arrancar umas gargalhadas sentidas.

Vtrain disse...

Está muito boa esta e faz-me lembrar uma outra de um colega na escola secundária. Em poucas palavras:

No meio de uma aula aparece uma funcionária a pedir para falar com ele. A professora deixa e depois ele vem pedir a professora se pode sair da aula por algum tempo. Assim acontece e ele volta 20 minutos depois. Alguém lhe pergunta o que aconteceu e ele responde:
- Saí de casa de manha tranquei a porta. A empregada da limpeza ficou presa lá em casa há 6h. Demorou várias horas a descobrir um telefone da escola e depois a passar por todas as secretarias até se descobrir em que sala de aula eu estava. Tive de ir a casa salva-la e ela não estava nada contente.

claro está que isto deu risada geral e o rapaz foi alvo de chacota durante muito tempo.