terça-feira, setembro 02, 2008

Pequeno conto lisboeta

Um dia destes acabo estatelada no carro da frente, enquanto os olhos fixam o conta-quilómetros e o pé direito descobre o ângulo que o tornozelo deve manter para que a agulha não passe os 50 à hora.


E se bem o disse, melhor o fez.

4 comentários:

dorean paxorales disse...

Então o da frente anda a menos de 50...

D. Ester disse...

achas que posso alegar isso na declaração amigável?

Lince disse...

Oh D. Ester!

Tadinha... bateu com a maquina?

(((((((( D. Ester )))))))))))

um xi fuerte,
Lince

D. Ester disse...

Lince, não te apoquentes, ainda não. Foi só liberdade poética, por enquanto.