sábado, dezembro 13, 2008

A pin-up

God gave me the talent to pose for pictures and it seems to make people happy. That can't be a bad thing, can it?



Morreu Bettie Page, aos 85 anos.

Depois de ter experimentado ser professora primária e secretária, descobriu que podia ganhar muito mais dinheiro como modelo fotográfica. Um dos primeiros conselhos que lhe deram foi de tapar a enorme testa, e assim o cabelo pelos ombros e a franjinha tornaram-se a sua marca.




Deixou puritanos em alvoroço ao fazer furor com as suas imagens fetichistas, com bondage e sado masoquismo com outras meninas. O que hoje pode ser visto como inocente e inconsequente, na altura foi um marco na assunção da sexualidade feminina, de poder íntimo e liberdade absoluta. Usando o pretexto de ter inspirado sessões de imobilização que levaram à morte de um rapaz, chegou a ser intimada por um comité do Congresso dos EUA, promovido pelo Subcomité de delinquencia juvenil. Ela acabou por não aparecer e conseguiram cozinhar uma ordem judicial para destruir os negativos e todas as cópias das suas fotografias, apesar de algumas terem sido salvas para serem apreciadas ainda hoje.



A partir dos anos 80 a sua imagem foi repescada e reproduzida por todo o lado, já em 2005 fizeram o filme com a sua história de vida - que hoje acabou.




Vai ficar para sempre como a pin up morena de franjinha. Para quem se interroga sobre como envelhece um ícone, Bettie Page aos 80 - a cor do cabelo mudou, mas o corte manteve-se, bem como o sorriso.


Para mais, há a
wikipedia e a sua página oficial.

2 comentários:

Victor Afonso disse...

Foi Diva...
E responsável, em grande medida, pela revolução sexual dos anos 60.

D. Ester disse...

sim, foi uma das coisas que referi.