domingo, outubro 12, 2008

Lisbon nights

Um homem, quatro mulheres, um palco para karaoke. Ele chega primeiro apenas com duas, com as cervejas trazem-lhes a lista das músicas. Elas passam o tempo todo das bebidas a cantarem estrofes das que pensam poderem cantar, a descobrirem aquelas que não, as que cantariam no carro, no banho, com os pais, com as primas, não no palco, esta talvez, num entusiasmo que parecia infinito. Chegam as outras duas que repetem, durante o mesmo tempo, o ritual de excitação que ele tinha acabado de presenciar com as anteriores. Chega à conclusão que para as deixar felizes seria apenas necessário o catálogo das músicas.

Acabaram por cantar algumas, com mais entusiasmo que afinação. Os aplausos dos incautos habitués começaram por ser de alento mas rapidamente passaram a desesperados por terem de aturar as taradas do 1º andar, que insistiam num bloco central desarmante. Descobrimos que naquele bar o sucesso é feito à força de fados e Tony Carreira, com pérolas até então desconhecidas como o


Porque eu morro
Se passa um dia só e não te vejo
Nem oiço a tua voz quando chamar por ti
Como é que eu vou viver, viver assim
Porque eu morro
Se acordo e tu não estás na minha vida
Sem ter o que me dares, o que vai ser de mim
Por certo vou morrer, morrer sem ti
Sem ti

Ficou a faltar este clássico. Não há de ser por falta de prática que não se repete a façanha.

9 comentários:

Manyfaces disse...

Para mim as pessoas dividem-se entre as que amam o Karaoke e as outras, como eu coitadas, que têm pesadelos com Karaoke...
Por isso para mim o karaoke é um projecto de vida. No dia em que eu conseguir pegar num microfone em público e conseguir cantar isto:

http://www.imeem.com/groups/FI5Pzq8r/music/yAIwpJZC/jos_cid_morrer_de_amor_por_ti/

...esse dia vai ser grande e bonito...

MF

D. Ester disse...

o José Cid é sempre uma grande escolha. Eu costumo ir para os 20 anos, vem viver a vida amor que o tempo que passou não volta não. Houve uns quantos felizes contemplados que presenciaram a minha performance este fim de semana, com coreografia e tudo. O karaoke tem de ser assumido, não há cá espaço para titubeantes no palco. A hesitação é a morte do artista.

Manyfaces disse...

Nem mais...

"...Cada dia te é dado uma só vez
E no redondo círculo da noite
Não existe piedade
Para aquele que hesita."

Manyfaces disse...

"Mais tarde será tarde e já é tarde.
O tempo apaga tudo menos esse
Longo indelével rasto
Que o não-vivido deixa..."

D. Ester disse...

a sophia é uma grande artista. vou propôr aos kantatu.

Manyfaces disse...

kantatu !? coisa de karaoke para connaiseurs, imagino...

D. Ester disse...

é a empresa responsável, entre outras coisas, pelo conteúdo deste video. acho um nome lindo, kantatu.

M disse...

Querida!!!

Foi lindo! Quando repetimos?

Beijos grandes e musicais

D. Ester disse...

já ando a praticar com o youtube, mas contigo ao lado é bem mais divertido. bora, bora!